Tratamentos 2018-05-18T18:59:53+00:00

Tratamentos

Cirurgias para solução ou alívio de problemas oculares.
Realizadas com as mais modernas técnicas e tecnologia oftalmológica.

Laser para retina

Utilizado para tratamento de doenças vasculares da retina (principalmente a retinopatia diabética), hemorragias do vítreo e descolamentos da retina, assim como doenças degenerativas da retina periférica. Realizado após a dilatação das pupilas e com o uso de uma gota de colírio anestésico.

Laser para glaucoma (trabeculoplastia)

É indicado a pacientes em que o tratamento com colírios não é suficiente para controlar o aumento da pressão intraocular. Totalmente não invasivo, facilita o escoamento do humor aquoso do olho, de forma a reduzir a pressão ocular de pacientes com glaucoma de ângulo aberto. Não exige internação hospitalar, é praticamente indolor e com poucos riscos; pode ser feito no próprio ambulatório. Para correção, existe também a cirurgia convencional (trabeculectomia) (link para Cirurgias de glaucoma).

Cirurgia de catarata

O único tratamento para a catarata é a cirurgia, sendo a mais comum a senil, que acomete idosos. A correção é feita com a quebra e a aspiração do cristalino opaco por meio de um aparelho de ultrassom (facoemulsificação). Em seguida, a partir de uma microincisão de 2,4 a 2,8 mm, implanta-se a lente intraocular dobrável.

Cirurgias de glaucoma

É indicado a pacientes em que o tratamento com colírios não é suficiente para controlar o aumento da pressão intraocular. Pode ser feito à laser (link para Laser para glaucoma (trabeculoplastia) ou a cirurgia convencional (trabeculectomia), em que é feita uma fistula no olho, que diminui a pressão. O procedimento é realizado por meio de anestesia local, com o intuito de diminuir o desconforto.

Cirurgias de retina e vítreo

São indicadas nos casos de descolamento da retina, turvação vítrea importante, traumas com corpo estranho intraocular, retinopatia diabética, hemorragia vítrea, tromboses venosas e alterações da mácula. Casos em que a cirurgia da retina possibilitam a recuperação parcial ou total da visão. O procedimento é feito com anestesia local, sendo que o humor vítreo é substituído quando necessário e faz-se o tratamento e aplicação da retina por meio do vitreófago, que permite intervenções microcirúrgicas intraoculares bastante precisas e seguras, associadas ao endolaser. Tem duração de cerca de uma hora; complicações são raras.

Pequenas cirurgias

Procedimentos para exérese (retirada) de pequenos tumores benignos da pálpebra e da conjuntiva, pterígio e calázio. Dura cerca de 40 minutos no caso de pterígio e só é realizada quando há ameaça à visão ou se já se encontra comprometida, ou seja, o excesso de pele ultrapassa a margem da córnea em 2,5 mm e precisa ser removida. O calázio, inflamação palpebral causada por obstrução sebácea, pode ser substituído somente após redução da inflamação inicial. Cirurgias para retirada de xantelasma (placas amarelas) são feitas por motivos estéticos, com a vaporização do laser de argônio ou dióxido de carbono.

Marque agora mesmo sua consulta
WhatsApp chat